Arquivos para o mês de: outubro, 2010

Como vocês todos sabem, (o velho truque de tratar uma notícia nova como se todos já soubessem… para diminuir o impacto, se é que você me entende) sou geneticamente propensa a ter varizes. Sim, e isso está sendo motivo de preocupações de minha parte. Me consulto com especialistas, procuro sites na internet, compro remédios milagrosos no Paraguai (um contrabandinho, convenhamos…) todas essas coisas.

A última moda em remédio preventivo para varizes é um “complemento alimentar” que possui os flavonóides do vinho. Tá, na verdade o rótulo só fala da videira, mas videira, uva, vinho… é tudo a mesma coisa. Então, esse flavonóide é poderosíssimo para reforçar as paredes dos vasos e artérias e mantê-los saudáveis. E é exatamente isso que eu quero para minhas pernas, para que mantenham-se sempre lindas e para que eu não pareça um mapa hidrográfico daqui a alguns anos.

Pois bem, o tal complemento alimentar, um vidro com 30 cápsulas, custa cerca de 70 reais. Calculando que o preço de um bom vinho em Porto Iguaçu é de 20 pesos, 10 reais, eu poderia tomar sete garrafas de vinho por mês com o preço da preciosa fórmula… hummm

Desde ontem estou fazendo meu próprio tratamento. Adotei vinho como acompanhamento no jantar.

E já que vou tomar um vinho, aproveito e exercito meus conhecimentos culinários, afinal o vinho precisa ter um prato a altura. Ontem foi omelete de gorgonzola com champignon. Hoje foi risoto de 7 cereais com abobrinha e pastrami.

Amanhã? Só Deus saberá!

Engraçado quando a gente sonha um sonho recorrente. Eu, por exemplo, sempre sonho que estou perdendo todos os dentes de uma vez só. Nas primeiras vezes acordava toda assustada, entrava em sites sobre sonhos premonitórios, consultava dicionários de sonhos para saber o que significava sonhar com dente caindo. Era sempre uma aflição.

No início do sonho eu sentia a mesma coisa de quando o dente de leite ficava mole e caía. Eu gostava tanto daquela dorzinha na gengiva… ficava mexendo o dente com o dedo, com a língua, salivava tanto… No sonho todos os dentes ficavam moles de uma vez só. Eu gostava, mas depois pensava que todos iam cair ao mesmo tempo dali a pouco. Aí era a hora do horror e eu puf! acordava.

O sonho recorrente foi evoluindo e indo cada vez mais além. Hoje sonhei de novo. E é tão familiar esse sonho que, dentro do sonho, eu penso putz, lá vem aquele sonho com dente mole! Eu sempre acordava antes dos dentes caírem, só com o pavor de ficar sem dentes assim de repente.

Hoje sonhei de novo o sonho. E terminei de sonhar. E sabe o que aconteceu depois que os dentes caíam?

Já tinham outros no lugar!

Rá! Tanto pavor por NADA!