Na farmácia, às dez da noite, a operadora de caixa. Crédito ou débito? Débito. Ela olha para a maquininha com um certo desgosto e alguma esperança. A senha. Suspira e ri de si mesma. Eu costumava achar tão bonito o papel saindo da maquininha…